Canada 2017 – dia 8: l’Île d’Orléans e la Chute-Montmorency (parte 2)

Continuando o post sobre o dia 9

Logo após chegarmos ao Fairmont Château Frontenac, pegamos um taxi de volta à casa do host pois ele havia se oferecido para nos levar à Île d’Orléans, que é uma ilha há poucos quilômetros da cidade de Québec.

Maaaaas, a caminho da ilha, eis que surge à frente a Chute-Montmorency:

IMG_8661
Cataratas e as escadas ao lado, haja perna!

Não parece mas, com 83 metros de altura, Montmorency é 30 metros mais alta do que as Cataratas do Niágara! Fiquei encantada porque este local estava na minha lista de lugares do mundo que eu quero conhecer, e estava ali, bem na minha frente! “Ah mas as Cataratas de Foz do Iguaçu são maiores!” Sim, mas isso não me impede de ficar feliz com outras coisas. haha

O tempo era curto mas o host nos levou lá também, e valeu muito a pena. Logo que você entra, há uma lojinha e você compra o passeio. Pode escolher subir (e descer) as escadas até o topo, ou ir (e voltar) de teleférico, que é mais caro mas é rápido e a vista é linda. Custou CAD$12.08 (+impostos) por adulto. Mais informações aqui.

Em seguida, Ilha de Orleans, que foi um dos primeiros assentamentos da colônia da Nova França lá no ano de 1535. Hoje tem população média de 7.000 pessoas e é dividida em seis regiões. Com o tempo escasso, pude visitar apenas Sainte-Pétronille e Saint-Pierre. Chegamos por volta das 16:00 e muitas fazendas e lojas fecham às 17:00. Paramos no Bureau d’Accueil Touristique de l’Île d’Orléans para pedir informações, fica logo na entrada, chegando pela ponte Pont de Île d’Orléans.

Famosa por seu agriturismo, a ilha é cheia de diferentes tipos de fazendas, muitas originadas de pequenos negócios familiares, que chamam a atenção por oferecerem produtos orgânicos, como queijos, frutas, chocolates e vinhos, que podem ser degustados. As casas da região também são lindas e cheias de jardins.

Chocolaterie: uma chocolateria cheia de opções de bombons e trufas artesanais, barras de chocolate, sorvete e até umas canecas bem legais. O atendimento é ótimo e o local é muito bonito, mas achei os chocolates bem sem graça, sem sabor.

Cassis Monna & Filles: um licoristeria (não conhecia essa palavra) a base de cassis (francês), groselha-negra (português), ou blackcurrant (inglês). A fábrica tem um estilo moderno que alia o rústico ao industrial.

Além do licor de cassis, que é o produto principal, também são produzidos vinhos de cassis, geléias doces de cassis com morangos, manga etc e geléias salgadas de cassis com cebolas, azeitonas, mostarda (minha favorita!). Tudo muito gostoso e disponível para degustação gratuitamente :D

Entre estas duas atrações, fizemos uma pausa rápida no fim da Rue du Quai, em frente ao hotel e restaurante l’Auberge La Goéliche, de onde pudemos observar o Rio São Lourenço e a linda Ville de Québec.

E adivinha, o dia ainda não acabou! hahaha então teremos parte 3 com o retorno a Quebec City e a Lower Quebec, parte baixa da Old Quebec que beira o São Lourenço.

Até mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s